Blog

8. ago, 2019

Bisogna fare uno sforzo per risalire il corso delle cose, e capovolgere gli eventi. Con purezza e sincerità di fronte a noi stessi…perché’ vivere non è seguire come pecore il corso degli eventi, nel solito tran tran di questo insieme di idee, di gusti, di percezioni, di desideri, di disgusti che confondiamo con il nostro io e dei quali siamo appagati senza cercare oltre, più’ lontano. Vivere è superare se stessi, mentre l’uomo non sa far altro che lasciarsi andare.
Ogni manifestazione esterna è lo specchio di una realtà interna. Ci sono voluti cento anni di psicologia per capirlo. Il mondo ormai è in mano agli idioti e questo certamente non è un Pregio. La crisi dell`umanità è stata creata soprattutto dai Media con Programmi fasulli e inconsistenti di giuste realtà, per farli sfociare in mere fantasie distruttive di personalità. Stiamo vivendo un problema grave di socialità, ma non possiamo farci nulla. Il vero giornalismo ha fallito il suo compito di denuncia. Pure le Leggi odierne sono concepite in maniera tale che non permettono alle magistrature di mettere in galera i banchieri criminali, gli speculatori usurai, i manovratori dello spread e dei governi e ogni imbroglione di sorta in seno alla massa cittadina.
La politica – intesa come arte di governare la polis – è scomparsa. Ovunque, nel mondo, i politici sono asserviti alle lobby bancarie e finanziarie. Fanno le leggi per i ricchi. Studiano comunicazione per manipolare la verità in televisione. Mentono in continuazione. Manipolano. Anche loro sono diventati un grave problema di democrazia.
Questo processo diabolico ha messo il mondo nelle mani dell’industria finanziaria ingorda, ed ora – nel 2019 – saremo raggiunti dalla miseria. Saremo poveri nella società dell’abbondanza. Questo paradosso nasconde un messaggio. Ogni cosa che viviamo all’esterno la creiamo partendo da dentro. Milton Erickson, psicoterapeuta e padre della moderna ipnositerapia, diceva che i nostri sintomi sono funzionali a qualcosa. Rispecchiano sempre un problema irrisolto.
La crisi economica scatenata dalle banche ingorde e dalla politica arricchita è lo specchio della miseria umana che ha dimenticato ogni valore spirituale: il linguaggio dell’anima, il rispetto per la vita sulla Terra, l’uso sacro delle risorse naturali che ci sono date in prestito. Ci siamo dimenticati che l’uomo ricco è colui che non possiede nulla. Perché, in fondo, niente ci appartiene veramente. Siamo di passaggio, su questo pianeta. Quello che troviamo, poi lo lasceremo. Nessuno è riuscito mai a portare nella tomba il proprio conto corrente.
La ricchezza finanziaria illimitata, costruita sulla pelle e sul sangue della povera gente, è un grave incantesimo della mente. E’ un delirio di onnipotenza da cui ci sveglieremo con dolore. Ormai, giunti alla situazione in cui siamo – con l’industria finanziaria impazzita e il consumo delle risorse senza sosta – non si può fare nulla per invertire la rotta. Bisogna solo aspettare il Grande Crollo, ormai imminente. Ogni giorno leggo notizie di arricchimenti illeciti, banche che frodano i risparmiatori, ferrovie trasformate in mezzi di trasporto per ricchi, manager che incassano bonus miliardari mentre nel mondo milioni di individui piangono il futuro senza lavoro. Secondo voi, si può cambiare?
La psicologia insegna che i sintomi ignorati ci fanno sbattere contro un muro. La malattia, il dolore, la miseria, il fallimento, diventano occasioni per riconsiderare il nostro operato. Nel nostro futuro c’è la necessità di rifondare una società basata su parametri completamente diversi. Un esempio sono i monaci tibetani: lavorare, pregare, aiutare gli altri, possedere l’essenziale e rispettare la Terra.
Povertà materiale e miseria non sempre sono sinonimi anche se, nel linguaggio comune, i due termini vengono spesso associati per definire situazioni caratterizzate da scarsità di mezzi di sostentamento, da intensa sofferenza e vulnerabilità sociale. Di frequente le due condizioni si compenetrano oppure talora un individuo o un gruppo sociale può passare da una condizione all’altra senza soluzione di continuità oscillando come un pendolo da uno stato di povertà relativa ad uno più grave di miseria conclamata e viceversa, quasi all’infinito.
La povertà non è mai solo economica. Come già Hegel aveva intuito, la povertà è una forma di riconoscimento inadeguato: la mancanza di beni in una società basata sulla proprietà fa sì che il povero possa sentirsi escluso ed evitato, finanche disprezzato. «La povertà conduce alla mancanza di riconoscimento da parte degli altri e priva chi è povero del rispetto – scrive Costas Douzinas, Direttore del Birkbeck Institute for the Humanities a Birkbeck (Università di Londra) in Lotte, riconoscimento, diritti (a cura di Antonio Carnevale e Irene Strazzeri, Morlacchi Editore, 2011) -.
Ma il danno inflittogli è anche peggiore: chi è povero riconosce se stesso come essere libero, ma la sua esistenza materiale gli nega in maniera assoluta una qualsiasi forma di rispetto di se stesso. Il risultato è che quest’individuo si sente scisso tra l’universalità del suo stato di persona libera e la contingenza della sua esperienza fatta di esclusione.
Ma talvolta tra povertà e miseria si insinua una sottile differenza, quasi un impercettibile spazio mentale che può aprire o negare una prospettiva di «resilienza» e di riscatto sociale; se da una condizione di povertà materiale possono nascere delle occasioni di progettualità, più difficile è tirarsi fuori da una condizione di miseria dove mancano spesso non solo le risorse materiali, ma anche culturali e talora anche morali e spirituali. «Il quotidiano sopravvivere diventa la questione all’ordine del giorno, mentre svaniscono tutte le altre aspirazioni di miglioramento sociale e di espressione culturale – sottolinea Douzinas -. Chi è oppresso non riesce a godere di (e neanche quindi ad aspirare a) ciò che Aristotele definiva eu zein, il bene e la vita compiuta che permettono alle persone di far prosperare i lati della propria personalità e di essere riconosciute nella propria complessa interezza».
Ulteriore problema nelle persone è LA MALATTIA MENTALE INDOTTA DAGLI PSICOFARMACI o da una qualunque altra droga sia essa legale o no.
Gli psicofarmaci sono in grado di agire nel cervello andando a modificare le funzioni biologiche naturali del cervello e per questo possono danneggiarlo in modo irreversibile quando gli psicofarmaci sono assunti per lunghi periodi.
Gli psicofarmaci (ormai di moda) sono da considerare droghe chimiche perciò pericolose. (ATTENZIONE gli psicofarmaci una volta che sono stati assunti per molto tempo dismettere gradualmente diminuendo le dosi con l’aiuto del medico generico, neurologo, naturopata ecc.) Lo psichiatra no perché è impossibile trovarne uno che vi aiuti a dismettere dagli psicofarmaci.
Ci sono certi tipi di psicofarmaci come i neurolettici che sono talmente potenti e tossici da creare una lobotomia chimica dopo svariati anni di assunzione.
Niente di nuovo insomma la psichiatria prima le lobotomie al cervello le facevano chirurgicamente.
E’ molto raro che qualche persona faccia un uso eccessivo volontario di psicofarmaci di solito sono gli psichiatri ad obbligare le persone ad assumere psicofarmaci per lunghi anni a volte anche a vita. ( fatta eccezione per quelli che soffrono di depressione )
Quindi ci sono persone che per svariate motivazioni sfortunate pur essendo sani di mente si ritrovano ad avere a che fare con gli psichiatri e a diventare veramente malati di mente tramite l’assunzione forzata di psicofarmaci dunque malattia mentale indotta con l’uso forzato di psicofarmaci.
E’ molto difficile riuscire a liberarsi dagli psichiatri anche se si ricorre a qualche avvocato, avere a che fare con gli psichiatri è un grosso guaio, un problema serio perché sono appoggiati dalle autorità e dal governo. In pratica per essere liberati dagli psichiatri prima che riescano a fare danni seri al cervello è necessario la misericordia di Dio, l’intervento di Dio Onnipotente che crea in noi la Forza di volontà di ribellarsi al “Sistema” diabolico imposto da una Politica Degenerata e di Degenerati con l`uso improprio di una falsa immagine di Democrazia.
I fatti, e la storia medesima la dice lunga, la psichiatria ha sempre fallito, non è stata mai capace di guarire alcun malato di mente e ai sani di mente li danneggia il cervello, cosi come la politica quando questa è costruita a Doc da una certa categoria di persone malsane che gestiscono il potere assoluto sempre ed esclusivamente in Loro favore a discapito delle persone che formano la sia dicendo ”massa” comune.
Immagina un avvenire perfetto, il migliore che tu possa desiderare. Non agire mai sulla base di rabbie passate,
ma dei desideri per il futuro. Cerca la tua vera natura, e non trascurare nessun indizio. Ogni volta che un indizio viene riconosciuto, la vita ha sempre qualcosa in più da offrire.

Se debe hacer un esfuerzo para seguir el camino de las cosas y poner los acontecimientos al revés. Con pureza y sinceridad frente a nosotros … porque ‘vivir no es seguir el curso de eventos como las ovejas, en la rutina habitual de este conjunto de ideas, gustos, percepciones, deseos, asco que confundimos con el nuestro ego y del cual estamos satisfechos sin buscar más, más lejos. Vivir es ir más allá de uno mismo, mientras que el hombre no puede hacer nada más que dejarse llevar.
Toda manifestación externa es el espejo de una realidad interna. Se necesitaron cien años de psicología para entenderlo. El mundo ahora está en manos de idiotas y esto ciertamente no es una bendición. La crisis de la humanidad ha sido creada sobre todo por los medios de comunicación con programas falsos e inconsistentes de realidades correctas, para hacerlos fluir en meras fantasías destructivas de la personalidad. Estamos experimentando un grave problema social, pero no podemos hacer nada al respecto. El verdadero periodismo ha fallado en su tarea de denuncia. Incluso las leyes de hoy están concebidas de tal manera que no permiten que las magistraturas pongan en la cárcel a los banqueros criminales, a los usureros especuladores, a los administradores de la propagación y de los gobiernos y a todos los estafadores dentro de la masa de la ciudad.
La política, entendida como el arte de gobernar la polis, ha desaparecido. En todas partes del mundo, los políticos están subordinados a los grupos de presión bancarios y financieros. Hacen leyes para los ricos. Están estudiando comunicación para manipular la verdad en televisión. Mienten todo el tiempo. Ellos manipulan. Ellos también se han convertido en un grave problema de la democracia.
Este proceso diabólico ha puesto al mundo en manos de la codiciosa industria financiera, y ahora, en 2019, seremos alcanzados por la pobreza. Seremos pobres en la sociedad de la abundancia. Esta paradoja esconde un mensaje. Todo lo que vivimos afuera lo creamos desde adentro. Milton Erickson, psicoterapeuta y padre de la hipnositerapia moderna, dijo que nuestros síntomas son funcionales para algo. Siempre reflejan un problema sin resolver.
La crisis económica desatada por los bancos codiciosos y la política enriquecida es el espejo de la miseria humana que ha olvidado todo valor espiritual: el lenguaje del alma, el respeto por la vida en la Tierra, el uso sagrado de los recursos naturales que se nos dan en préstamo. Hemos olvidado que el hombre rico es el que no tiene nada. Porque, después de todo, nada nos pertenece realmente. Estamos en tránsito en este planeta. Lo que encontramos, entonces lo dejaremos. Nadie ha logrado llevar su cuenta corriente a la tumba.
La riqueza financiera ilimitada, construida sobre la piel y la sangre de las personas pobres, es un hechizo serio para la mente. Es un delirio de omnipotencia del cual nos despertaremos con dolor. Por ahora, habiendo llegado a la situación en la que estamos, con la industria financiera enloquecida y el consumo de recursos sin descanso, no se puede hacer nada para revertir el curso. Solo tenemos que esperar al Gran Colapso, ahora inminente. Todos los días leo noticias de enriquecimientos ilícitos, bancos que defraudan a los ahorradores, ferrocarriles convertidos en medios de transporte para los ricos, gerentes que cobran bonos multimillonarios mientras que en el mundo millones de personas lloran el futuro sin trabajo. En tu opinión, ¿se puede cambiar?
La psicología enseña que los síntomas ignorados nos hacen golpear una pared. La enfermedad, el dolor, la miseria, el fracaso, se convierten en oportunidades para reconsiderar nuestro trabajo. En nuestro futuro existe la necesidad de restablecer una sociedad basada en parámetros completamente diferentes. Un ejemplo son los monjes tibetanos: trabajando, rezando, ayudando a otros, poseyendo lo esencial y respetando la Tierra.
La pobreza material y la miseria no siempre son sinónimos, incluso si, en lenguaje común, los dos términos a menudo se asocian para definir situaciones caracterizadas por la falta de medios de apoyo, sufrimiento intenso y vulnerabilidad social. A menudo, las dos condiciones se interpenetran o, a veces, un individuo o un grupo social pueden pasar de una condición a otra sin una solución de continuidad, balanceándose como un péndulo desde un estado de pobreza en relación a uno más grave de miseria manifiesta y viceversa, casi al el infinito.
La pobreza nunca es solo económica. Como Hegel ya había adivinado, la pobreza es una forma de reconocimiento inadecuado: la falta de activos en una sociedad basada en la propiedad significa que los pobres pueden sentirse excluidos y evitados, incluso despreciados. “La pobreza conduce a la falta de reconocimiento por parte de los demás y priva a los que son pobres de respeto – escribe Costas Douzinas, Director del Instituto Birkbeck para las Humanidades en Birkbeck (Universidad de Londres) en Lotte, reconocimiento, derechos (editado por Antonio Carnevale e Irene Strazzeri, Morlacchi Editore, 2011) -.
Pero el daño infligido sobre él es aún peor: el pobre se reconoce a sí mismo como libre, pero su existencia material le niega absolutamente cualquier forma de autoestima. El resultado es que este individuo se siente dividido entre la universalidad de su condición de persona libre y la contingencia de su experiencia de exclusión.
Pero a veces una diferencia sutil se insinúa entre la pobreza y la miseria, casi un espacio mental imperceptible que puede abrir o negar una perspectiva de “resiliencia” y redención social; si de una condición de pobreza material pueden surgir oportunidades para la planificación, es más difícil salir de una condición de pobreza donde no solo los recursos materiales, sino también los recursos culturales y a veces morales y espirituales a menudo faltan. “La supervivencia cotidiana se convierte en el tema de la agenda, mientras que todas las otras aspiraciones de mejora social y expresión cultural se desvanecen – enfatiza Douzinas -. Los oprimidos no pueden disfrutar (o incluso aspirar a) lo que Aristóteles llamó eu zein, la vida buena y completa que permite a las personas prosperar y ser reconocidas en su compleja integridad “. .
Otro problema en las personas es la ENFERMEDAD MENTAL INDUCIDA POR LAS PSICOPARMACIAS o por cualquier otra droga, ya sea legal o no.
Las drogas psicotrópicas pueden actuar en el cerebro al modificar las funciones biológicas biológicas del cerebro y por esto pueden dañarlo de manera irreversible cuando las drogas psiquiátricas se toman por largos períodos.
Las drogas psicotrópicas (ahora de moda) deben considerarse drogas químicas, por lo tanto peligrosas. (ATENCIÓN las drogas psiquiátricas una vez que han sido tomadas durante mucho tiempo para deshacerse gradualmente disminuyendo las dosis con la ayuda del médico general, neurólogo, naturópata, etc.) El psiquiatra no es porque sea imposible encontrar una que te ayude a dejar las drogas psiquiátricas.
Hay ciertos tipos de medicamentos psicotrópicos, como los neurolépticos, que son tan potentes y tóxicos que crean una lobotomía química después de varios años de ingesta.
En resumen, nada nuevo en psiquiatría antes de la cirugía cerebral con lobotomía.
Es muy raro que algunas personas hagan un uso excesivo de drogas psiquiátricas, generalmente son los psiquiatras quienes obligan a las personas a tomar drogas psiquiátricas durante largos años, a veces incluso de por vida. (excepto para aquellos que sufren de depresión)
Por lo tanto, hay personas que, por varias razones desafortunadas a pesar de estar cuerdas, se encuentran tratando con psiquiatras y enfermándose realmente mentalmente por el uso forzado de drogas psicotrópicas, lo que induce enfermedades mentales con el uso forzado de drogas psicotrópicas.
Es muy difícil deshacerse de los psiquiatras, incluso si recurre a un abogado, tratar con psiquiatras es un gran problema, un problema grave porque cuentan con el apoyo de las autoridades y el gobierno. En la práctica, para ser liberados por los psiquiatras antes de que puedan hacer un daño grave al cerebro, se requiere la misericordia de Dios, la intervención del Dios Todopoderoso que crea en nosotros la Fuerza de voluntad para rebelarse contra el “Sistema” diabólico impuesto por una Política degenerada y Degenerar con el mal uso de una imagen falsa de la democracia.
Los hechos, y la historia en sí misma lo dice todo, la psiquiatría siempre ha fallado, nunca ha sido capaz de curar a ningún enfermo mental y los cuerdos están dañando sus cerebros, así como la política cuando es construido en Doc por un una cierta categoría de personas poco saludables que manejan el poder absoluto siempre y exclusivamente a su favor en detrimento de las personas que lo forman a ambos diciendo “masa” común.
Imagine un futuro perfecto, lo mejor que pueda desear. Nunca actúes sobre la base de furias pasadas,
pero desea para el futuro Busque su verdadera naturaleza y no pase por alto ninguna pista. Cada vez que se reconoce una pista, la vida siempre tiene algo más que ofrecer.

Um esforço deve ser feito para subir o caminho das coisas e virar os acontecimentos de cabeça para baixo. Com pureza e sinceridade diante de nós mesmos … porque ‘viver não está acompanhando o curso de eventos como ovelhas, na rotina habitual desse conjunto de idéias, gostos, percepções, desejos, desgostos que confundimos com o nosso ego e do qual estamos satisfeitos sem buscar mais, mais longe. Viver é ir além de si mesmo, enquanto o homem não pode fazer nada, senão deixar-se levar.
Toda manifestação externa é o espelho de uma realidade interna. Demorou cem anos de psicologia para compreendê-lo. O mundo está agora nas mãos de idiotas e isso certamente não é uma bênção. A crise da humanidade foi criada acima de tudo pela mídia com programas falsos e inconsistentes de realidades corretas, para fazê-los fluir em meras fantasias destrutivas da personalidade. Estamos passando por um grave problema social, mas não podemos fazer nada a respeito. O jornalismo real falhou em sua tarefa de denúncia. Até as leis de hoje são concebidas de tal forma que não permitem que as magistraturas ponham na cadeia os banqueiros criminosos, os especuladores dos usurários, os administradores da expansão e dos governos e todos os tipos de vigaristas dentro da missa da cidade.
A política – entendida como a arte de governar a polis – desapareceu. Em todo o mundo, os políticos são subservientes aos lobbies bancários e financeiros. Eles fazem leis para os ricos. Eles estão estudando comunicação para manipular a verdade na televisão. Eles mentem o tempo todo. Eles manipulam. Eles também se tornaram um sério problema de democracia.
Este processo diabólico colocou o mundo nas mãos do ganancioso setor financeiro, e agora – em 2019 – seremos atingidos pela pobreza. Nós seremos pobres na sociedade da abundância. Esse paradoxo esconde uma mensagem. Tudo o que vivemos fora nós criamos a partir de dentro. Milton Erickson, psicoterapeuta e pai da moderna hipnosioterapia, disse que nossos sintomas são funcionais para alguma coisa. Eles sempre refletem um problema não resolvido.
A crise econômica desencadeada por bancos gananciosos e política enriquecida é o espelho da miséria humana que se esqueceu de todo valor espiritual: a linguagem da alma, o respeito pela vida na Terra, o uso sagrado dos recursos naturais que nos são dados em empréstimo. Esquecemos que o homem rico é aquele que não tem nada. Porque, afinal, nada realmente nos pertence. Estamos em trânsito neste planeta. O que encontramos, então vamos deixar isso. Ninguém jamais conseguiu trazer sua conta corrente para o túmulo.
A riqueza financeira ilimitada, construída sobre a pele e o sangue das pessoas pobres, é um grave feitiço da mente. É um delírio de onipotência do qual vamos acordar com dor. Até agora, tendo chegado à situação em que estamos – com o setor financeiro enlouquecido e o consumo de recursos implacavelmente – nada pode ser feito para reverter o curso. Nós apenas temos que esperar pelo Grande Colapso, agora iminente. Todos os dias eu leio notícias de enriquecimento ilícito, bancos que defraudam poupadores, ferrovias transformam-se em meios de transporte para os ricos, gerentes que colecionam bonificações bilionárias, enquanto no mundo milhões de pessoas lamentam o futuro sem trabalho. Na sua opinião, isso pode ser mudado?
A psicologia ensina que os sintomas ignorados nos fazem atingir uma parede. Doença, dor, miséria, fracasso, tornam-se oportunidades para reconsiderar nosso trabalho. Em nosso futuro, há a necessidade de restabelecer uma sociedade baseada em parâmetros completamente diferentes. Um exemplo são os monges tibetanos: trabalhando, orando, ajudando os outros, possuindo o essencial e respeitando a Terra.
A pobreza material e a miséria nem sempre são sinônimas, mesmo que, em linguagem comum, os dois termos sejam frequentemente associados para definir situações caracterizadas pela falta de meios de apoio, sofrimento intenso e vulnerabilidade social. Muitas vezes as duas condições se interpenetram ou às vezes um indivíduo ou um grupo social pode passar de uma condição para outra sem uma solução de continuidade, oscilando como um pêndulo de um estado de pobreza relativo a um mais grave de miséria e vice-versa, quase ao infinito.
A pobreza nunca é apenas econômica. Como Hegel já havia adivinhado, a pobreza é uma forma de reconhecimento inadequado: a falta de bens em uma sociedade baseada na propriedade significa que os pobres podem se sentir excluídos e evitados, até mesmo desprezados. “A pobreza leva à falta de reconhecimento dos outros e priva aqueles que são pobres de respeito”, escreve Costas Douzinas, diretor do Instituto Birkbeck para as Humanidades em Birkbeck (Universidade de Londres) em Lotte, reconhecimento, direitos (editado por Antonio Carnevale e Irene Strazzeri, Morlacchi Editore, 2011) -.
Mas o dano infligido a ele é ainda pior: aquele que é pobre se reconhece livre, mas sua existência material lhe nega absolutamente qualquer forma de respeito próprio. O resultado é que esse indivíduo se sente dividido entre a universalidade de seu status como pessoa livre e a contingência de sua experiência de exclusão.
Mas às vezes uma diferença sutil insinua-se entre pobreza e miséria, quase um espaço mental imperceptível que pode abrir ou negar uma perspectiva de “resiliência” e redenção social; se de uma condição de pobreza material, podem surgir oportunidades de planejamento, é mais difícil sair de uma condição de pobreza em que não faltam recursos materiais, mas também culturais e às vezes morais e espirituais. “O cotidiano sobrevivente se torna a questão na agenda, enquanto todas as outras aspirações de melhoria social e expressão cultural desaparecem – enfatiza Douzinas -. O oprimido não pode desfrutar (ou mesmo aspirar) ao que Aristóteles chamou de eu zein, a vida boa e completa que permite que as pessoas façam prosperar seus próprios lados e sejam reconhecidas em sua totalidade complexa. .
Outro problema nas pessoas é a DOENÇA MENTAL INDUZIDA PELAS PSICOFARMÁCIAS ou por qualquer outra droga, legal ou não.
As drogas psicotrópicas são capazes de atuar no cérebro, modificando as funções biológicas biológicas do cérebro e, por isso, podem danificá-lo de maneira irreversível quando as drogas psiquiátricas são tomadas por longos períodos.
As drogas psicotrópicas (agora na moda) devem ser consideradas drogas químicas, portanto, perigosas. (ATENÇÃO As drogas psiquiátricas, depois de terem sido tomadas por um longo tempo para gradualmente desvestir diminuindo as doses com a ajuda do clínico geral, neurologista, naturopata etc.) O psiquiatra não é porque é impossível encontrar um que ajuda você a desistir de drogas psiquiátricas.
Existem certos tipos de drogas psicotrópicas, como os neurolépticos, que são tão poderosos e tóxicos que criam uma lobotomia química após vários anos de ingestão.
Em suma, nada de novo em psiquiatria antes da cirurgia cerebral lobotomia cirurgicamente.
É muito raro que algumas pessoas façam uso excessivo de drogas psiquiátricas, geralmente são os psiquiatras que forçam as pessoas a tomar drogas psiquiátricas por longos anos, às vezes até por toda a vida. (exceto para aqueles que sofrem de depressão)
Assim, há pessoas que, por várias razões infelizes, apesar de serem sensatas, se vêem lidando com psiquiatras e tornando-se verdadeiramente doentes mentais através do uso forçado de drogas psicotrópicas, induzindo assim a doença mental com o uso forçado de drogas psicotrópicas.
É muito difícil se livrar dos psiquiatras, mesmo que você recorra a algum advogado, lidar com psiquiatras é um grande problema, um problema sério, porque eles são apoiados pelas autoridades e pelo governo. Na prática, para ser libertado pelos psiquiatras antes que eles sejam capazes de causar sérios danos ao cérebro, a misericórdia de Deus é necessária, a intervenção do Deus Todo-Poderoso que cria em nós a força de vontade para se rebelar contra o diabólico “sistema” imposto por uma Política Degenerada e de Degenerate com o uso impróprio de uma imagem falsa da democracia.
Os fatos, e a história em si diz tudo, a psiquiatria sempre falhou, nunca foi capaz de curar nenhum doente mental e o sensato está machucando seus cérebros, assim como a política quando é construída no Doc por um uma certa categoria de pessoas insalubres que gerenciam o poder absoluto sempre e exclusivamente a seu favor em detrimento das pessoas que o formam, dizendo “massa” comum.
Imagine um futuro perfeito, o melhor que você poderia desejar. Nunca aja com base em raivas passadas,
mas desejos para o futuro. Procure por sua verdadeira natureza e não negligencie nenhuma pista. Sempre que uma pista é reconhecida, a vida sempre tem algo mais a oferecer.

An effort must be made to go up the path of things, and turn events upside down. With purity and sincerity in front of ourselves … because ‘living is not following the course of events like sheep, in the usual routine of this set of ideas, tastes, perceptions, desires, disgusts that we confuse with the our ego and of which we are satisfied without seeking further, further away. To live is to go beyond oneself, while man can do nothing but let himself go.
Every external manifestation is the mirror of an internal reality. It took a hundred years of psychology to understand it. The world is now in the hands of idiots and this is certainly not a blessing. The crisis of humanity has been created above all by the Media with fake and inconsistent Programs of right realities, to make them flow into mere destructive fantasies of personality. We are experiencing a serious social problem, but we can’t do anything about it. Real journalism has failed in its denunciation task. Even the laws of today are conceived in such a way that they do not allow the magistracies to put in jail the criminal bankers, the usurers speculators, the managers of the spread and of the governments and every swindler of sorts within the city mass.
Politics – understood as the art of governing the polis – has disappeared. Everywhere in the world, politicians are subservient to banking and financial lobbies. They make laws for the rich. They are studying communication to manipulate the truth on television. They lie all the time. They manipulate. They too have become a serious problem of democracy.
This diabolical process has put the world in the hands of the greedy financial industry, and now – in 2019 – we will be reached by poverty. We will be poor in the society of abundance. This paradox hides a message. Every thing we live outside we create from within. Milton Erickson, psychotherapist and father of modern hypnosytherapy, said that our symptoms are functional to something. They always reflect an unsolved problem.
The economic crisis unleashed by greedy banks and enriched politics is the mirror of human misery that has forgotten all spiritual value: the language of the soul, respect for life on Earth, the sacred use of the natural resources that are given to us in loan. We have forgotten that the rich man is the one who has nothing. Because, after all, nothing really belongs to us. We are in transit on this planet. What we find, then we’ll leave it. No one has ever succeeded in bringing their current account to the grave.
Unlimited financial wealth, built on the skin and blood of poor people, is a serious spell of the mind. It is a delirium of omnipotence from which we will wake up with pain. By now, having reached the situation in which we are – with the financial industry gone mad and the consumption of resources relentlessly – nothing can be done to reverse the course. We just have to wait for the Great Collapse, now imminent. Every day I read news of illicit enrichments, banks that defraud savers, railways turned into means of transport for the rich, managers who collect billionaires bonuses while in the world millions of individuals mourn the future without work. In your opinion, can it be changed?
Psychology teaches that ignored symptoms make us hit a wall. Illness, pain, misery, failure, become opportunities to reconsider our work. In our future there is a need to re-establish a society based on completely different parameters. An example is the Tibetan monks: working, praying, helping others, possessing the essentials and respecting the Earth.
Material poverty and misery are not always synonymous even if, in common language, the two terms are often associated to define situations characterized by a lack of means of support, intense suffering and social vulnerability. Often the two conditions interpenetrate or sometimes an individual or a social group can pass from one condition to another without a solution of continuity, swinging like a pendulum from a state of poverty relative to a more serious one of overt misery and vice versa, almost to the Infinity.
Poverty is never just economic. As Hegel had already guessed, poverty is a form of inadequate recognition: the lack of assets in a property-based society means that the poor can feel excluded and avoided, even despised. “Poverty leads to a lack of recognition by others and deprives those who are poor of respect – writes Costas Douzinas, Director of the Birkbeck Institute for the Humanities at Birkbeck (University of London) in Lotte, recognition, rights (edited by Antonio Carnevale and Irene Strazzeri, Morlacchi Editore, 2011) -.
But the damage inflicted on him is even worse: he who is poor recognizes himself as being free, but his material existence denies him absolutely any form of self-respect. The result is that this individual feels split between the universality of his status as a free person and the contingency of his experience of exclusion.
But sometimes a subtle difference insinuates itself between poverty and misery, almost an imperceptible mental space that can open or deny a perspective of “resilience” and social redemption; if from a condition of material poverty opportunities for planning can arise, it is more difficult to get out of a condition of poverty where not only material resources, but also cultural and sometimes moral and spiritual resources are often lacking. “The everyday surviving becomes the issue on the agenda, while all other aspirations for social improvement and cultural expression vanish – emphasizes Douzinas -. The oppressed cannot enjoy (or even aspire to) what Aristotle called eu zein, the good and the complete life that allow people to make their own sides prosper and be recognized in their complex wholeness ” .
Another problem in people is MENTAL DISEASE INDUCED BY PSYCHOPHARMACIES or by any other drug, whether legal or not.
The psychotropic drugs are able to act in the brain going to modify the biological biological functions of the brain and for this they can damage it in an irreversible way when the psychiatric drugs are taken for long periods.
The psychotropic drugs (now in fashion) are to be considered chemical drugs therefore dangerous. (ATTENTION the psychiatric drugs once they have been taken for a long time to gradually divest diminishing the doses with the help of the general practitioner, neurologist, naturopath etc.) The psychiatrist is not because it is impossible to find one that helps you to give up psychiatric drugs.
There are certain types of psychotropic drugs such as neuroleptics that are so powerful and toxic that they create a chemical lobotomy after several years of intake.
In short, nothing new in psychiatry before lobotomy brain surgery surgically.
It is very rare that some people make excessive use of psychiatric drugs, usually it is psychiatrists who force people to take psychiatric drugs for long years, sometimes even for life. (except for those suffering from depression)
So there are people who, for various unfortunate reasons despite being sane, find themselves dealing with psychiatrists and becoming truly mentally ill through the forced use of psychotropic drugs, thus inducing mental illness with the forced use of psychotropic drugs.
It is very difficult to get rid of psychiatrists even if you resort to some lawyer, dealing with psychiatrists is a big problem, a serious problem because they are supported by the authorities and the government. In practice, to be freed by psychiatrists before they are able to do serious damage to the brain, God’s mercy is required, the intervention of Almighty God who creates in us the Force of will to rebel against the diabolical “System” imposed by a Degenerated Policy and of Degenerate with the misuse of a false image of Democracy.
The facts, and the story itself says it all, psychiatry has always failed, it has never been able to heal any mentally ill and the sane is hurting their brains, as well as politics when it is built at Doc by a a certain category of unhealthy people who manage absolute power always and exclusively in their favor to the detriment of the people who form it both by saying “mass” common.
Imagine a perfect future, the best you could wish for. Never act on the basis of past rages,
but wishes for the future. Search for your true nature, and don’t overlook any clues. Whenever a clue is recognized, life always has something more to offer.

26. mag, 2019

Il Peccato Mortale-O pecado mortal-El pecado mortal-The Deadly Sin.

Dio lo si può considerare come una musica armonica: è la melodia dell’universo, la nota da cui è attraversato e che prende mille forme, ricordandoci della bellezza che apre la porta dello Spirito. Bisogna ascoltare la musica di Dio, per poter credere ma soprattutto Capire.
Il Peccato Mortale.
Se si pianta una Ghianda, si otterrà una quercia e non una acacia o un faggio. Le querce conoscono la loro funzione di alberi, che è quella di assicurare la continuità della loro specie. Se una di esse, per chissà quale miracolo o aberrazione, desse vita a un pioppo, allora sarebbe la fine del mondo in un caos inimmaginabile, fantastico e da incubo.
Allora, il contadino seminerebbe grano e raccoglierebbe gramigna , la cagna metterebbe al mondo dei topi, i pesci generebbero uccelli, e, essendo tutto l`universo sconvolto e falsificato, la vita mostruosa prenderebbe il posto di quella organizzata.
La Grande sicurezza che rende la vita, non sopportabile ma ammirevole, è la fiducia che abbiamo nell`ordine universale. Ogni cosa nell`universo obbedisce a un ritmo, a una legge concepita sin dall`inizio da una Intelligenza infinitamente più sottile di quella dell`umano. Tutto, nell`evoluzione creatrice, fa parte di un “piano” infallibile in cui ogni cosa è prevista, anche il caso, e le schede perforate del computer cosmico non tollerano alcun errore.
Nessun computer umano sarà mai in grado di assicurare un processo matematico, fisico e spirituale tanto complesso e sublimemente intelligente quanto il processo di reazioni, legami, messaggi, successive articolazioni che, in seguito, e prima del DNA, si sviluppi e sbocchi miracolosamente nella creazione di una rosa, di una rondine o di una persona, di una nuvola o di una galassia.
L`umano, in un certo senso, è un risultato talmente miracoloso che sarebbe un sacrilegio tentare di menomarlo: sarebbe tanto stupido quanto il voler distruggere il capolavoro di uno scultore per farne dei ciottoli e lastricare una strada. Nessuno ha il diritto di commettere tali sacrilegi, e il peggiore di tutti, per quanto ci concerne, è quello di attentare al nostro codice genetico.
La legge del razzismo è universale e inviolabile: chi vi contravviene commette il peccato.
Si può immaginare un Tiranno capace di annientare tre miliardi di persone e di non lasciar sopravvivere che mille o cento individui: questo sarebbe un grande crimine, ma non sarebbe il peccato, in quanto il mondo potrebbe ricominciare e nulla è perduto finché tutto non è perduto.
Per contro, quando il biologo comincerà a manipolare geni e cromosomi, e non ne è lontano ( I biologi hanno già cominciato a manipolare geni e cellule. Essi studiano il mezzo per modificare a volontà alcuni caratteri ereditari. Nell`università di Oxford si sono realizzati, a livello di cellula, degli accoppiamenti tra pianta e animale. _ In diversi anni, da quando è apparsa l`opera di Charroux, la cosiddetta “ingegneria genetica” ha fatto passi da gigante, si è giunti ad “accoppiare” cellule di carota con cellule umane-), allora commetterà il peccato imperdonabile e la razza umana sarà precipitata nel Nulla. Niente potrà salvarla, il Paradiso Terrestre sarà perduto, e sarà la caduta dell`umano.
E` in questo modo che noi intendiamo la favola del peccato originale. E` in questo modo che sembra rivelarsi la verità profonda e terribile del frutto dell`albero della Conoscenza del Bene e del Male, cioè della scienza.
E` una Terribile eventualità che pesa sul Destino dell`umanità.
Una eventualità già in corso dove inconsapevolmente ne siete ignari e questo vi porterà a Conseguenze catastrofiche con un prezzo molto alto da dover pagare. Siete disposti a pagarlo?
Braga Flavio- GMD- Cavaliere di Gesù
S.O.R.I-Svizzera
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠

Deus pode ser considerado como uma música harmônica: é a melodia do universo, a nota da qual é atravessada e que toma mil formas, lembrando-nos da beleza que abre a porta do Espírito. Precisamos ouvir a música de Deus para acreditar, mas acima de tudo, para entender.
O pecado mortal
Se você plantar uma bolota, você terá um carvalho e não uma acácia ou uma faia. Os carvalhos conhecem sua função como árvores, que é garantir a continuidade de suas espécies. Se um deles, por algum tipo de milagre ou aberração, desse vida a um choupo, então seria o fim do mundo num caos inimaginável, fantástico e de pesadelo.
Então, o camponês semeia trigo e recolhe trigo, a cadela daria camundongos para o mundo, o peixe geraria pássaros e, sendo todo o universo chateado e falsificado, a vida monstruosa tomaria o lugar da vida organizada.
A grande segurança que torna a vida insuportável, mas admirável, é a confiança que temos na ordem universal. Tudo no universo obedece a um ritmo, uma lei concebida desde o início por uma Inteligência infinitamente mais fina que a do humano. Tudo na evolução criativa é parte de um “plano” infalível em que tudo é previsto, até mesmo o acaso, e as placas perfuradas do computador cósmico não toleram nenhum erro.
Nenhum computador humano será capaz de garantir um processo matemático, físico e espiritual tão complexo e sublimemente inteligente quanto o processo de reações, vínculos, mensagens, articulações sucessivas que, mais tarde e antes do DNA, se desenvolvem milagrosamente e se abrem na criação. de uma rosa, uma andorinha ou uma pessoa, uma nuvem ou uma galáxia.
O humano, em certo sentido, é um resultado tão miraculoso que seria um sacrilégio tentar subjugá-lo: ele seria tão estúpido quanto querer destruir a obra-prima de um escultor para fazer pedras e pavimentar uma estrada. Ninguém tem o direito de cometer tais sacrilégios, e o pior de todos, no que nos diz respeito, é ferir nosso código genético.
A lei do racismo é universal e inviolável: quem infringir comete pecado.
Pode-se imaginar um tirano capaz de aniquilar três bilhões de pessoas e de não sobreviver senão mil ou cem indivíduos: isso seria um grande crime, mas não seria pecado, já que o mundo poderia recomeçar e nada se perde até que tudo se perca. .
Por outro lado, quando o biólogo começa a manipular genes e cromossomos, e não está longe (biólogos já começaram a manipular genes e células. Eles estudam os meios para modificar alguns caracteres hereditários à vontade. Na Universidade de Oxford eles são realizados , no nível celular, de acoplamentos planta-animal _ Em vários anos, desde que o trabalho de Charroux apareceu, a chamada “engenharia genética” fez grandes avanços, chegou a “acoplar” células de cenoura com células humanas -), então ele cometerá o pecado imperdoável e a raça humana será mergulhada no Vazio. Nada a salvará, o Paraíso Terrestre será perdido e será a queda do humano.
É assim que entendemos a fábula do pecado original. É assim que a profunda e terrível verdade do fruto da árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, que é da ciência, parece revelar-se.
É uma possibilidade terrível que pesa sobre o destino da humanidade.
Uma eventualidade já em curso, onde você não está ciente disso e isso vai levar você a conseqüências catastróficas com um preço muito alto a pagar. Você está disposto a pagar?
Braga Flavio- GMD- Cavaleiro de Jesus
S.O.R.I-Suíça
Em Christus vincit ✠
Em Christus regnat ✠
Em Christus Imperat ✠

Dios puede ser considerado como una música armónica: es la melodía del universo, la nota desde la cual se cruza y toma mil formas, recordándonos la belleza que abre la puerta del Espíritu. Debemos escuchar la música de Dios para creer, pero sobre todo para entender.
El pecado mortal.
Si plantas una bellota, obtendrás un roble y no una acacia o una haya. Los robles conocen su función como árboles, que es garantizar la continuidad de su especie. Si uno de ellos, por algún tipo de milagro o aberración, diera vida a un álamo, sería el fin del mundo en un caos inimaginable, fantástico y de pesadilla.
Luego, el campesino sembraría trigo y recolectaría trigo, la perra le daría ratones al mundo, el pez generaría aves y, al estar todo el universo alterado y falsificado, la vida monstruosa tomaría el lugar de la organizada.
La gran seguridad que hace insoportable pero admirable la vida es la confianza que tenemos en el orden universal. Todo en el universo obedece a un ritmo, una ley concebida desde el principio por una Inteligencia infinitamente más fina que la de los humanos. Todo en la evolución creativa es parte de un “plan” infalible en el que todo está previsto, incluso el azar, y las tarjetas perforadas de la computadora cósmica no toleran ningún error.
Ninguna computadora humana podrá garantizar un proceso matemático, físico y espiritual tan complejo y sublimemente inteligente como el proceso de reacciones, enlaces, mensajes, articulaciones sucesivas que, más tarde, y antes del ADN, se desarrollan milagrosamente y se abren en la creación. de una rosa, una golondrina o una persona, una nube o una galaxia.
El humano, en cierto sentido, es un resultado tan milagroso que sería un sacrilegio tratar de dominarlo: sería tan estúpido como querer destruir la obra maestra de un escultor para hacer guijarros y allanar un camino. Nadie tiene el derecho de cometer tales sacrilegios, y lo peor de todo, en lo que a nosotros respecta, es dañar nuestro código genético.
La ley del racismo es universal e inviolable: quien la contravenga comete pecado.
Uno puede imaginar a un tirano capaz de aniquilar a tres mil millones de personas y de no sobrevivir, pero mil o cien individuos: esto sería un gran crimen, pero no sería pecado, ya que el mundo podría comenzar de nuevo y nada se perderá hasta que todo se pierda. .
Por otro lado, cuando el biólogo comienza a manipular genes y cromosomas, y no está lejos (los biólogos ya han comenzado a manipular genes y células. Estudian los medios para modificar algunos caracteres hereditarios a voluntad. En la Universidad de Oxford se realizan , a nivel celular, de acoplamientos planta-animal. _ En varios años, desde que apareció el trabajo de Charroux, la llamada “ingeniería genética” ha dado grandes pasos, ha llegado a “acoplar” células de zanahoria con las células humanas -), entonces él cometirá el pecado imperdonable y la raza humana se hundirá en el Vacío. Nada la salvará, el Paraíso Terrenal se perderá, y será la caída de lo humano.
Así es como entendemos la fábula del pecado original. De esta manera, la verdad profunda y terrible del fruto del árbol del Conocimiento del Bien y del Mal, que es la ciencia, parece revelarse.
Es una posibilidad terrible que pesa sobre el destino de la humanidad.
Una eventualidad ya en marcha en la que usted no lo sabe y esto lo llevará a consecuencias catastróficas con un precio muy alto que pagar. ¿Estás dispuesto a pagarlo?
Braga Flavio- GMD- Caballero de Jesús
S.O.R.I-Suiza
En Christus Vincit ✠
En Christus regnat ✠
En Christus imperat

God can be considered as a harmonic music: it is the melody of the universe, the note from which it is crossed and that takes a thousand forms, reminding us of the beauty that opens the door of the Spirit. We must listen to the music of God in order to believe but above all to understand.
The Deadly Sin.
If you plant an acorn, you will get an oak and not an acacia or a beech. Oaks know their function as trees, which is to ensure the continuity of their species. If one of them, for some kind of miracle or aberration, gave life to a poplar, then it would be the end of the world in an unimaginable, fantastic and nightmare chaos.
Then, the peasant would sow wheat and gather wheat, the bitch would give mice to the world, the fish would generate birds, and, being the whole universe upset and falsified, the monstrous life would take the place of the organized one.
The great security that makes life unbearable but admirable is the trust we have in the universal order. Everything in the universe obeys at a rhythm, a law conceived from the outset by an infinitely finer Intelligence than that of the human. Everything in creative evolution is part of an infallible “plan” in which everything is foreseen, even chance, and the punched cards of the cosmic computer do not tolerate any error.
No human computer will ever be able to ensure a mathematical, physical and spiritual process as complex and sublimely intelligent as the process of reactions, bonds, messages, successive articulations which, later, and before DNA, miraculously develops and opens up in creation of a rose, a swallow or a person, a cloud or a galaxy.
The human, in a certain sense, is such a miraculous result that it would be a sacrilege to try to subdue him: he would be as stupid as wanting to destroy a sculptor’s masterpiece to make pebbles and pave a road. No one has the right to commit such sacrileges, and the worst of all, as far as we are concerned, is to hurt our genetic code.
The law of racism is universal and inviolable: whoever contravenes it commits sin.
One can imagine a tyrant capable of annihilating three billion people and of not surviving but a thousand or a hundred individuals: this would be a great crime, but it would not be sin, since the world could start again and nothing is lost until everything is lost. .
On the other hand, when the biologist begins to manipulate genes and chromosomes, and it is not far (Biologists have already begun to manipulate genes and cells. They study the means to modify some hereditary characters at will. In the University of Oxford they are realized , at the cellular level, of plant-animal couplings. _ In several years, since the work of Charroux appeared, the so-called “genetic engineering” has made great strides, it has come to “couple” carrot cells with human cells -), then he will commit the unpardonable sin and the human race will be plunged into the Void. Nothing will save her, the Earthly Paradise will be lost, and it will be the fall of the human.
This is how we understand the fable of original sin. It is in this way that the profound and terrible truth of the fruit of the tree of the Knowledge of Good and Evil, that is of science, seems to reveal itself.
It is a Terrible possibility that weighs on the destiny of humanity.
An eventuality already underway where you are unaware of it and this will lead you to catastrophic consequences with a very high price to pay. Are you willing to pay it?
Braga Flavio- GMD- Knight of Jesus
S.O.R.I-Switzerland
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠

14. mag, 2019

Sul piano Spirituale ho Giurato
Fedeltà a Dio e al Cristo.
Sul piano Terreno ho Giurato Fedeltà
al Sovrano Federico Giovanni 1°,
al Secolo Benedetto Miseria.
Molti si chiederanno come mai
un Cavaliere di Gesù alla Difesa
della Chiesa di Pietro
tiene un Pugnale in mano.
La Risposta è Molto semplice
per me, il Pugnale è un Simbolo
rappresentativo di Valori di Virtù
quali Verità,Lealtà,Fedeltà, Onesta,
Correttezza, Coraggio,Equilibrio.
Se Vengo meno a uno di questi Valori
che questo Medesimo Pugnale
mi trapassi il cuore in modo Effettivo.
Braga Flavio- GMD-
Cavaliere di Gesù
S.O.R.I-Svizzera
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠

No plano espiritual eu jurei
Fidelidade a Deus e a Cristo.
No andar térreo eu jurei lealdade
ao soberano Federico Giovanni 1 °,
ao século Benedetto Miseria.
Muitos vão se perguntar por que
um cavaleiro de Jesus em defesa
da Igreja de Pedro
segura um punhal na mão.
A resposta é muito simples
para mim, o punhal é um símbolo
representante dos Valores da Virtude
que verdade, lealdade, lealdade, honestidade,
Exatidão, coragem, equilíbrio.
Se eu falhar em um desses valores
que esse mesmo punhal
Eu perfuro meu coração efetivamente.
Braga Flavio- GMD-
Cavaleiro de jesus
S.O.R.I-Suíça
Em Christus vincit ✠
Em Christus regnat ✠
Em Christus Imperat ✠

En el plano espiritual he jurado
Fidelidad a Dios ya Cristo.
En la planta baja juré lealtad.
Al soberano Federico Giovanni 1 °,
Al siglo Miseria Benedetto.
Muchos se preguntarán por qué
un caballero de jesus en defensa
de la iglesia de peter
tiene una daga en la mano.
La respuesta es muy simple.
Para mí, la daga es un símbolo.
Representante de los Valores de la Virtud.
qué verdad, lealtad, lealtad, honestidad,
Corrección, Coraje, Equilibrio.
Si fallo en alguno de estos valores
que esta misma daga
Perfore mi corazón con eficacia.
Braga Flavio- GMD-
Caballero de jesus
S.O.R.I-Suiza
En Christus Vincit ✠
En Christus regnat ✠
En Christus imperat

On the Spiritual plane I have sworn
Faithfulness to God and to Christ.
On the ground floor I swore loyalty
to the Sovereign Federico Giovanni 1 °,
to the century Benedetto Miseria.
Many will wonder why
a Knight of Jesus in Defense
of the Church of Peter
holds a Dagger in his hand.
The answer is very simple
for me, the Dagger is a Symbol
representative of Values of Virtue
what truth, loyalty, loyalty, honesty,
Correctness, Courage, Balance.
If I'm not one of these values
that this same dagger
I pierce my heart effectively.
Braga Flavio- GMD-
Knight of Jesus
S.O.R.I-Switzerland
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠

Sur le plan spirituel j'ai juré
Fidélité à Dieu et au Christ.
Au rez-de-chaussée, j'ai juré fidélité
au souverain Federico Giovanni 1 °,
au siècle Benedetto Miseria.
Beaucoup se demanderont pourquoi
un chevalier de jesus en défense
de l'église de Pierre
tient une dague dans sa main.
La réponse est très simple
pour moi, le poignard est un symbole
représentant des valeurs de la vertu
quelle vérité, loyauté, loyauté, honnêteté,
Exactitude, courage, équilibre.
Si j'échoue dans l'une de ces valeurs
que ce même poignard
Je perce mon coeur efficacement.
Braga Flavio- GMD-
Chevalier de jésus
S.O.R.I-Suisse
Dans Christus Vincent ✠
Dans le Christus regnat
Dans le Christus imperat

Auf der spirituellen Ebene habe ich geschworen
Treue zu Gott und zu Christus.
Im Erdgeschoss schwor ich Loyalität
an den Souverän Federico Giovanni 1 °,
zum Jahrhundert Benedetto Miseria.
Viele werden sich fragen warum
ein Ritter Jesu in der Verteidigung
der Kirche von Peter
hält einen Dolch in der Hand.
Die Antwort ist sehr einfach
Für mich ist der Dolch ein Symbol
Vertreter der Werte der Tugend
Welche Wahrheit, Loyalität, Loyalität, Ehrlichkeit,
Richtigkeit, Mut, Ausgeglichenheit.
Wenn ich einen dieser Werte verfehle
dass der gleiche Dolch
Ich steche effektiv in mein Herz.
Braga Flavio- GMD-
Ritter Jesu
S.O.R.I-Schweiz
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠

5. mag, 2019

È abbastanza difficile, per il momento, riuscire a distinguere tra le energie emanate dal Divino e quelle che appartengono alla luce oscura, perché anche le energie emanate dal soffio Divino possono essere vissute con difficoltà.
I famosi alieni non sono altro che gli angeli(o messaggeri che vibrazionalmente sono caduti) esseri tetradimensionali spirituali possono entrare e uscire dalle dimensioni ecco perché’ un demone può’ essere qui e in un battito di ciglia.
possono solo entrare come parassiti nei neuroni delle persone condizionandone i loro stessi comportamenti se l’essere umano vibra ad una frequenza bassa come la loro, ossia il peccato , chi pecca o sbaglia abbassa le frequenze. Ecco da chi sono illuminati gli illustri politici che stanno distruggendo il mondo per arrivare al marchio della bestia il rfid (cip) Chi meglio dei politici per catturare anime?
Quando queste energie vi penetrano, fanno risalire automaticamente alla superficie tutto ciò che non è stato eliminato e questo è qualche volta parecchio doloroso da vivere. Da una parte come dall’altra, dunque, certe energie che state per integrare, potranno portare lo stesso effetto.
Questo significa che alcune energie di destabilizzazione, provenienti dalla luce oscura, avranno lo stesso effetto su di voi, di quelle potenti energie benefiche in grado di far risalire alla superficie tutto ciò che non è stato ancora ripulito. La differenza è che queste, pur destabilizzandovi, lavoreranno per il vostro bene, mentre le altre per ritardare il più possibile il vostro risveglio e per squilibrarvi al massimo.
In realtà, voi avete la possibilità di sapere quale delle due energie sta agendo in voi o vicino a voi. Ponete semplicemente la domanda: perché? Che cosa devo capire? E chiedete aiuto ai vostri Fratelli di Luce. Se queste energie sono le emanazioni del Soffio Divino e vengono per trasformare profondamente ciò che voi siete, malgrado la sofferenza o la pesantezza che provate, sentirete nella parte più profonda di voi come una piccola scintilla di gioia e capirete allora che vanno bene per voi, e che quelle sono le primizie di una grande trasformazione e di una grande pulizia interiore.
Se non è così, se invece sono le altre energie che vi assalgono, la pesantezza sarà diversa. Avrete l’impressione di sentirvi schiacciati ed anche se invocherete la Luce, farete lo stesso fatica a liberarvene, non sentirete inoltre quella piccola scintilla di gioia, ma piuttosto come il bisogno di lavarvi continuamente, di lavarvi con la Luce e non necessariamente con l’acqua. In quel momento ponetevi la domanda: perché? Quale porta ho lasciato aperta perché certe energie entrassero dentro? Perché sento una tale pesantezza, difficoltà e destabilizzazione?
BISOGNA IN QUEL MOMENTO CHE POSSIATE REAGIRE, PENSANDO E DICENDO A VOCE ALTA: QUESTE ENERGIE NON MI APPARTENGONO, QUESTE ENERGIE NON MI PORTERANNO TURBAMENTO. IO APPARTENGO ALLA LUCE, IO SONO UN FIGLIO DELLA LUCE, LAVORO PER LA LUCE E STO RITORNANDO VERSO LA LUCE. TUTTO CIÒ CHE NON È LUCE NON PUÒ TOCCARMI.
Poco a poco vi sentirete liberati, anche se forse occorrerà ripeterlo numerose volte, perché certe forze sono molto “appiccicose”. Ci sono in questo momento quelli che potreste chiamare venti cosmici (non sono venti solari), i quali penetrano attraverso i luoghi della terra resi più fragili. Essi si insinuano dove c’è una fascia di ozono molto sottile e producono anche perturbazioni elettromagnetiche. Le perturbazioni elettromagnetiche stanno accelerando sempre di più e porteranno turbamento a molti aspetti della vostra vita di ogni giorno.
Per ritornare ai venti cosmici che si sono infiltrati attraverso questi ‘buchi’, essi fanno numerose volte il giro del pianeta ed impregnano tutto ciò che vive, compresi voi stessi, fino a che perdono la loro potenza e si spengono come una tempesta. E anche se ciò non si presenta esattamente allo stesso modo delle vostre tempeste, gli effetti sono forse ancora più dolorosi, perché non potete comprenderli e nemmeno accorgervene.
Sappiate semplicemente che in questi ultimi tempi stanno accadendo grandi cose, grandissime cose sul pianeta Terra e grandissime cose in tutta la vita su questo mondo. L’entità Terra è costretta a sostenere un duro combattimento contro una moltitudine di forze che l’assalgono dal suo interno, parliamo dell’umanità, e dall’esterno, cioè dal Cosmo e dall’Universo. Vostra Madre Terra vive (in una dimensione molto più importante, molto più grande della vostra) tutti i tormenti che vivete voi, tutte le gioie e gli stati di grazia che potete vivere voi a livello individuale.
Le perturbazioni che la Terra subisce, sono tali che il ciclo delle stagioni ne è completamente confuso e la natura non può più bastare all’uomo, perché viene sconvolto anche il suo ciclo di crescita. È necessario ora che l’uomo capisca ed incominci ad agire. Gli uomini fanno parte della Terra e subiranno i suoi sconvolgimenti; ma ciò non impedirà di vivere dei grandi momenti d’Amore, grandi momenti di relazione con Lei e con la sua energia.
Stiamo vivendo un momento fantastico, perché la Terra ci permette di avanzare ad una velocità incredibile. L’umanità attuale, per lo meno quella che ha voluto risvegliarsi, quella che vuole capire, progredisce ad un’andatura vertiginosa. Se mettete a confronto un uomo di tre o quattrocento anni fa, o anche solo di cento anni fa, con un uomo di oggi, vi renderete conto che un uomo attuale ha ormai la capacità di capire, di analizzare e di accettare.
Egli ha inoltre superato molte delle sue paure e la sua vita ne è meno condizionata. Certamente nel suo inconscio ed anche nella sua parte conscia ne restano ancora molte, ma non sono le stesse, sono paure molto più “sottili”. Voi vi chiedete se potete farvi aiutare, quando siete affaticati o avete dei problemi a livello fisico, per quanto riguarda le energie, dai terapeuti. Ogni aiuto può essere certamente utile ma ad una sola condizione, che essi non stiano subendo simili trasformazioni nello stesso momento. Se, invece, nel momento in cui chiedete loro di aiutarvi, le persone in questione sono pronte per farlo, allora potete farvi aiutare.
MA QUALSIASI AIUTO POSSIATE RICEVERE DA CHIUNQUE, DOVRÀ PRIMA ESSERE DATO DA QUALCUNO CHE HA RISOLTO COMPLETAMENTE OGNI DUALITÀ, OGNI VIOLENZA, OGNI COLLERA INTERIORE. QUALCUNO CHE SIA IN QUALCHE MODO COME UN MARE D’OLIO.
Non vuol dire che questa persona deve essere così, sempre, questo è impossibile nel mondo in cui viviamo, ma quando la persona si trova a dare aiuto, bisogna che sia assolutamente in questa condizione, che non abbia stati d’animo negativi, non abbia mentale, ma semplicemente Amore, e che esplichi semplicemente la cura che vuole dare a suo fratello.
Per alcuni questo è un momento molto importante in cui si possono ottenere risultati molto buoni. Mentre per altri il momento non è ancora propizio. Sta a ciascuno di noi cogliere la strizzata d’occhio che ci viene data, nel momento del bisogno.
Durante queste grandi trasformazioni, ciò che si rischia non sono solo dei disturbi mentali, ma dei vuoti, delle disconnessioni, come se si staccasse la spina.
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠
Braga Flavio- GMD- Cavaliere di Gesù
S.O.R.I-Svizzera

É muito difícil, no momento, ser capaz de distinguir entre as energias que emanam do Divino e as que pertencem à luz negra, porque mesmo as energias emanadas da respiração Divina podem ser experimentadas com dificuldade.
Os alienígenas famosos não são outros senão os anjos (ou mensageiros que caíram vibratoriamente) seres espirituais tetradimensionais podem entrar e sair das dimensões por isso que ‘um demônio pode’ estar aqui e num piscar de olhos.
eles só podem entrar como parasitas nos neurônios das pessoas, afetando seus próprios comportamentos se o ser humano vibra em baixa frequência como o deles, ou pecado, quem peca ou erra abaixa as freqüências. Aqui é onde os ilustres políticos que estão destruindo o mundo estão vindo para iluminar os rfid (cip) Quem melhor do que os políticos para capturar almas?
Quando essas energias penetram em você, elas automaticamente trazem para a superfície tudo o que não foi eliminado e às vezes é muito doloroso viver. Por um lado e por outro lado, portanto, certas energias que você está prestes a integrar podem ter o mesmo efeito.
Isso significa que algumas energias desestabilizadoras, vindas da luz negra, terão o mesmo efeito em você, daquelas poderosas energias benéficas que podem rastrear tudo que ainda não foi limpo até a superfície. A diferença é que estes, enquanto desestabilizam você, funcionarão para o seu bem, enquanto os outros atrasarão o seu despertar o máximo possível e o desequilibrarão ao máximo.
Na realidade, você tem a possibilidade de saber qual das duas energias está agindo em você ou perto de você. Basta fazer a pergunta: por quê? O que devo entender? E peça ajuda aos seus irmãos de luz. Se estas energias são as emanações do Sopro Divino e vierem a transformar profundamente o que vocês são, apesar do sofrimento ou peso que sentem, sentirão na parte mais profunda de vocês como uma pequena centelha de alegria e então entenderão que são boas para você, e que esses são os primeiros frutos de uma grande transformação e de uma grande limpeza interior.
Se este não for o caso, se são as outras energias que o atacam, o peso será diferente. Você terá a impressão de sentir-se esmagado e mesmo se invocar a Luz, você lutará para se livrar dela, você também não sentirá aquela pequena centelha de alegria, mas como a necessidade de se lavar continuamente, de se lavar com a Luz e não necessariamente com a Luz. água. Nesse momento, pergunte a si mesmo: por quê? Qual porta deixei aberta para certas energias entrarem? Por que eu sinto tanto peso, dificuldade e desestabilização?
VOCÊ DEVE, AO MESMO TEMPO, REPRODUZIR, PENSAR E DIZER ALTA: ESTAS ENERGIAS NÃO ACREDITAM, ESSAS ENERGIAS NÃO ME LEVARÃO TURBANDO. Eu acredito na luz, sou filho da luz, trabalho para a luz e estou voltando para a luz. TUDO QUE NÃO É LUZ NÃO PODE ME
Pouco a pouco você se sentirá livre, mesmo que talvez seja necessário repeti-lo muitas vezes, porque certas forças são muito “pegajosas”. Há neste momento o que vocês poderiam chamar de ventos cósmicos (eles não são ventos solares), que penetram através dos lugares da terra tornando-se mais frágeis. Eles se insinuam onde há uma faixa muito fina de ozônio e também produzem distúrbios eletromagnéticos. Os distúrbios eletromagnéticos estão se acelerando cada vez mais e vão perturbar muitos aspectos de sua vida cotidiana.
Voltando aos ventos cósmicos que se infiltraram através desses ‘buracos’, eles percorrem o planeta numerosas vezes e impregnam tudo o que vive, inclusive você, até que eles percam seu poder e saiam como uma tempestade. E mesmo que isso não pareça exatamente o mesmo que as tempestades, os efeitos talvez sejam ainda mais dolorosos, porque você não consegue entendê-los ou sequer notá-los.
Simplesmente saiba que nos últimos tempos grandes coisas estão acontecendo, grandes coisas no planeta Terra e grandes coisas em toda a vida neste mundo. A entidade da Terra é forçada a sustentar uma luta dura contra uma multidão de forças que a atacam de dentro, falamos de humanidade e de fora, isto é, do Cosmos e do Universo. Sua Mãe Terra vive (em uma dimensão muito mais importante, muito maior que a sua) todos os tormentos que você experimenta, todas as alegrias e estados de graça que você pode viver em um nível individual.
As perturbações que a Terra sofre são tais que o ciclo das estações é completamente confuso e a natureza não pode mais ser suficiente para o homem, porque o seu ciclo de crescimento também é perturbado. É necessário agora que o homem entenda e comece a agir. Os homens são parte da Terra e sofrerão seus transtornos; mas isso não impedirá que você experimente grandes momentos de amor, grandes momentos de relacionamento com você e com sua energia.
Estamos passando por um momento fantástico, porque a Terra nos permite avançar a uma velocidade incrível. A humanidade de hoje, pelo menos a que queria despertar, a que quer entender, está progredindo a um ritmo vertiginoso. Se você comparar um homem de trezentos ou quatrocentos anos atrás, ou mesmo apenas cem anos atrás, com um homem de hoje, você perceberá que um homem atual agora tem a capacidade de entender, analisar e aceitar.
Ele também superou muitos de seus medos e sua vida é menos condicionada. Certamente, em seu inconsciente e também em sua parte consciente, ainda há muitos, mas eles não são os mesmos, são muito mais “sutis” medos. Você se pergunta se pode conseguir ajuda, quando está fatigado ou tem problemas físicos, no que diz respeito a energias, por terapeutas. Qualquer ajuda pode certamente ser útil, mas com uma condição, que eles não estejam passando por transformações similares ao mesmo tempo. Se, no entanto, quando você lhes pede para ajudá-lo, as pessoas em questão estão prontas para fazê-lo, então você pode obter ajuda.
MAS QUALQUER AJUDA PODE SER RECEBIDA DE QUALQUER UM, DEVE SER DADA ANTES DE ALGUÉM QUE COMPLETAMENTE RESOLVEU CADA DUALIDADE, CADA VIOLÊNCIA, CADA COLARINHO INTERIOR. ALGUÉM QUE É DE QUALQUER FORMA COMO UM PETRÓLEO MAR.
Isso não significa que essa pessoa deva ser assim, sempre, isso é impossível no mundo em que vivemos, mas quando a pessoa se encontra dando ajuda, deve estar absolutamente nessa condição, que não tem humor negativo, não tem mental, mas simplesmente Amor, e você simplesmente executa o cuidado que você quer dar ao seu irmão.
Para alguns, este é um momento muito importante em que você pode obter resultados muito bons. Enquanto para outros o tempo ainda não é propício. Cabe a cada um de nós compreender a piscadela que nos é dada, no momento de necessidade.
Durante essas grandes transformações, o que você arrisca não é apenas transtornos mentais, mas brechas, desconexões, como se estivesse puxando a tomada.
Em Christus vincit ✠
Em Christus regnat ✠
Em Christus Imperat ✠
Braga Flavio- GMD- Cavaleiro de Jesus
S.O.R.I-Suíça

Es muy difícil, por el momento, poder distinguir entre las energías que emanan de lo Divino y las que pertenecen a la luz oscura, porque incluso las energías que emanan del aliento Divino pueden experimentarse con dificultad.
Los extraterrestres famosos no son otros que los ángeles (o mensajeros que han caído vibrativamente), los seres espirituales tetradimensionales pueden entrar y salir de las dimensiones, por eso ‘un demonio puede’ estar aquí y en un abrir y cerrar de ojos.
solo pueden entrar como parásitos en las neuronas de las personas, afectando sus propios comportamientos si el ser humano vibra a una frecuencia baja como la de ellos, o el pecado, quien peca o comete errores reduce las frecuencias. Aquí es de donde vienen los ilustres políticos que están destruyendo el mundo para iluminar el rfid (cip) ¿Quién mejor que los políticos para capturar almas?
Cuando estas energías te penetran, automáticamente sacan a la superficie todo lo que no ha sido eliminado y esto a veces es bastante doloroso para vivir. Por un lado y por el otro, por lo tanto, ciertas energías que estás a punto de integrar pueden tener el mismo efecto.
Esto significa que algunas energías desestabilizadoras, provenientes de la luz oscura, tendrán el mismo efecto en ti, de esas poderosas energías beneficiosas que pueden rastrear todo lo que aún no se ha limpiado a la superficie. La diferencia es que estos, mientras te desestabilizan, funcionarán para tu bien, mientras que los demás retrasarán lo más posible tu despertar y te desequilibrarán al máximo.
En realidad, tienes la posibilidad de saber cuál de las dos energías actúa en ti o cerca de ti. Solo haz la pregunta: ¿por qué? ¿Qué debo entender? Y pide ayuda a tus Hermanos de la Luz. Si estas energías son las emanaciones del Aliento Divino y llegan a transformar profundamente lo que eres, a pesar del sufrimiento o la pesadez que sientes, sentirás en lo más profundo de ti como una pequeña chispa de alegría y entonces entenderás que son buenas para ti. y que esos son los primeros frutos de una gran transformación y de una gran limpieza interior.
Si este no es el caso, si son las otras energías las que te asaltan, la pesadez será diferente. Tendrá la impresión de sentirse aplastado e incluso si invoca la Luz, luchará por deshacerse de ella, no sentirá esa pequeña chispa de alegría, sino más bien la necesidad de lavarse continuamente, de lavarse con la Luz y no necesariamente con la Luz. agua. En ese momento hágase la pregunta: ¿por qué? ¿Qué puerta dejé abierta para que ciertas energías entraran? ¿Por qué siento tanta pesadez, dificultad y desestabilización?
DEBES EN EL MOMENTO DE REACCIONAR, PENSANDO Y DECIENDO ALTO: ESTAS ENERGÍAS NO CREEN, ESTAS ENERGÍAS NO ME TOMARÁN GIRAR. CREO EN LA LUZ, SOY HIJO DE LUZ, TRABAJO POR LA LUZ Y VUELTO A LA LUZ. TODO LO QUE NO ES LUZ NO ME PUEDE.
Poco a poco se sentirá liberado, aunque quizás sea necesario repetirlo muchas veces, porque ciertas fuerzas son muy “pegajosas”. Hay en este momento lo que podríamos llamar vientos cósmicos (no son vientos solares), que penetran a través de los lugares de la tierra más frágiles. Se insinúan donde hay una banda muy delgada de ozono y también producen perturbaciones electromagnéticas. Las perturbaciones electromagnéticas aceleran cada vez más y perturbarán muchos aspectos de su vida diaria.
Para volver a los vientos cósmicos que se han infiltrado a través de estos “agujeros”, recorren el planeta varias veces e imbuyen todo lo que vive, incluido usted, hasta que pierden su poder y salen como una tormenta. E incluso si esto no se ve exactamente igual que en sus tormentas, los efectos quizás sean aún más dolorosos, porque no puede comprenderlos ni notarlos.
Simplemente sepa que en los últimos tiempos están sucediendo grandes cosas, grandes cosas en el planeta Tierra y cosas muy grandes en toda la vida en este mundo. La entidad de la Tierra se ve obligada a sostener una dura lucha contra una multitud de fuerzas que la asaltan desde dentro, hablamos de la humanidad y desde el exterior, es decir, desde el Cosmos y el Universo. Tu Madre Tierra vive (en una dimensión mucho más importante, mucho más grande que la tuya) todos los tormentos que experimentas, todas las alegrías y estados de gracia que puedes vivir a nivel individual.
Las perturbaciones que sufre la Tierra son tales que el ciclo de las estaciones está completamente confundido y la naturaleza ya no es suficiente para el hombre, porque su ciclo de crecimiento también está alterado. Es necesario ahora que el hombre entienda y comience a actuar. Los hombres son parte de la Tierra y sufrirán sus trastornos; pero esto no evitará que experimentes grandes momentos de Amor, grandes momentos de relación contigo y con tu energía.
Estamos experimentando un momento fantástico, porque la Tierra nos permite avanzar a una velocidad increíble. La humanidad de hoy, al menos la que quiso despertar, la que quiere entender, avanza a un ritmo vertiginoso. Si comparas a un hombre de hace trescientos o cuatrocientos años, o incluso hace cien años, con un hombre de hoy, te darás cuenta de que un hombre actual ahora tiene la capacidad de entender, analizar y aceptar.
También ha superado muchos de sus temores y su vida está menos condicionada. Ciertamente, en su inconsciente y también en su parte consciente todavía hay muchos, pero no son lo mismo, son temores mucho más “sutiles”. Se pregunta si puede obtener ayuda, cuando está fatigado o tiene problemas físicos, en lo que respecta a las energías, por parte de los terapeutas. Cualquier ayuda puede ser útil, pero con una condición, que no estén experimentando transformaciones similares al mismo tiempo. Sin embargo, si cuando les pide ayuda, las personas en cuestión están listas para hacerlo, entonces puede obtener ayuda.
PERO CUALQUIER AYUDA PUEDE SER RECIBIDA DE CUALQUIER PERSONA, DEBE DARSE ANTES DE QUE ALGUIEN QUE HA RESUELTO COMPLETAMENTE CUALQUIER DUALIDAD, TODA VIOLENCIA, CADA COLLAR INTERIOR. ALGUIEN QUE ESTÁ DE CUALQUIER MANERA COMO UN ACEITE DE MAR.
No significa que esta persona deba ser así, siempre, esto es imposible en el mundo en el que vivimos, pero cuando la persona se encuentra prestando ayuda, debe estar absolutamente en esta condición, que no tiene estados de ánimo negativos, no tiene mental, pero simplemente amor, y que simplemente realice la atención que quiere darle a su hermano.
Para algunos, este es un momento muy importante en el que puede obtener muy buenos resultados. Mientras que para otros el tiempo aún no es propicio. Depende de cada uno de nosotros comprender el guiño que se nos da en el momento de necesidad.
Durante estas grandes transformaciones, lo que corre el riesgo no es solo de los trastornos mentales, sino también de las brechas, las desconexiones, como si tirara del enchufe.
En Christus Vincit ✠
En Christus regnat ✠
En Christus imperat
Braga Flavio- GMD- Caballero de Jesús
S.O.R.I-Suiza

It is quite difficult, for the moment, to be able to distinguish between the energies emanating from the Divine and those that belong to the dark light, because even the energies emanating from the Divine breath can be experienced with difficulty.
The famous aliens are none other than the angels (or messengers who have vibratively fallen) tetradimensional spiritual beings can enter and exit the dimensions that’s why ‘a demon can’ be here and in the blink of an eye.
they can only enter as parasites in people’s neurons, affecting their own behaviors if the human being vibrates at a low frequency like theirs, or sin, whoever sins or errs lowers the frequencies. Here is where the illustrious politicians who are destroying the world are coming from to enlighten the rfid (cip) Who better than politicians to capture souls?
When these energies penetrate you, they automatically bring to the surface everything that has not been eliminated and this is sometimes quite painful to live. On the one hand and on the other, therefore, certain energies that you are about to integrate can have the same effect.
This means that some destabilizing energies, coming from the dark light, will have the same effect on you, of those powerful beneficial energies that can trace everything that has not yet been cleaned up to the surface. The difference is that these, while destabilizing you, will work for your good, while the others to delay your awakening as much as possible and to unbalance you to the maximum.
In reality, you have the possibility of knowing which of the two energies is acting in you or near you. Just ask the question: why? What should I understand? And ask your Brothers of Light for help. If these energies are the emanations of the Divine Breath and come to profoundly transform what you are, despite the suffering or heaviness you feel, you will feel in the deepest part of you like a small spark of joy and then you will understand that they are good for you, and that those are the first fruits of a great transformation and a great interior cleansing.
If this is not the case, if it is the other energies that assail you, the heaviness will be different. You will have the impression of feeling crushed and even if you invoke the Light, you will struggle to get rid of it, you will also not feel that little spark of joy, but rather like the need to wash yourself continuously, to wash yourself with the Light and not necessarily with the water. At that moment ask yourself the question: why? Which door did I leave open for certain energies to enter? Why do I feel such heaviness, difficulty and destabilization?
YOU MUST AT THE TIME TO REACT, THINKING AND SAYING HIGH: THESE ENERGIES DO NOT BELIEVE, THESE ENERGIES WILL NOT TAKE ME TURBING. I BELIEVE IN THE LIGHT, I AM A SON OF LIGHT, I WORK FOR THE LIGHT AND I AM RETURNING TO THE LIGHT. EVERYTHING THAT IS NOT LIGHT CANNOT ME.
Little by little you will feel freed, even if perhaps it will be necessary to repeat it many times, because certain forces are very “sticky”. There are at this time what you could call cosmic winds (they are not solar winds), which penetrate through the places of the earth made more fragile. They insinuate themselves where there is a very thin band of ozone and they also produce electromagnetic disturbances. Electromagnetic disturbances are accelerating more and more and will disturb many aspects of your everyday life.
To return to the cosmic winds that have infiltrated through these ‘holes’, they go around the planet numerous times and imbue everything that lives, including yourself, until they lose their power and go out like a storm. And even if this doesn’t look exactly the same as your storms, the effects are perhaps even more painful, because you can’t understand them or even notice them.
Simply know that in recent times great things are happening, great things on planet Earth and very great things in all life in this world. The Earth entity is forced to sustain a hard fight against a multitude of forces that assault it from within, we speak of humanity, and from the outside, that is, from the Cosmos and the Universe. Your Mother Earth lives (in a much more important dimension, much larger than yours) all the torments that you experience, all the joys and states of grace that you can live on an individual level.
The perturbations that the Earth undergoes are such that the cycle of the seasons is completely confused and nature can no longer suffice for man, because its growth cycle is also upset. It is necessary now that the man understands and begins to act. Men are part of the Earth and will suffer its upheavals; but this will not prevent you from experiencing great moments of Love, great moments of relationship with you and with your energy.
We are experiencing a fantastic moment, because the Earth allows us to advance at an incredible speed. Today’s humanity, at least the one that wanted to awaken, the one that wants to understand, is progressing at a dizzying pace. If you compare a man of three or four hundred years ago, or even just a hundred years ago, with a man of today, you will realize that a current man now has the capacity to understand, to analyze and to accept.
He has also overcome many of his fears and his life is less conditioned. Certainly in his unconscious and also in his conscious part there are still many, but they are not the same, they are much more “subtle” fears. You wonder if you can get help, when you are fatigued or have physical problems, as far as energies are concerned, by therapists. Any help can certainly be useful but on one condition, that they are not undergoing similar transformations at the same time. If, however, when you ask them to help you, the people in question are ready to do it, then you can get help.
BUT ANY HELP CAN BE RECEIVED FROM ANYONE, IT MUST BE GIVEN BEFORE SOMEONE WHO HAS COMPLETELY SOLVED EVERY DUALITY, EVERY VIOLENCE, EVERY INTERIOR COLLAR. SOMEONE WHO IS IN ANY WAY LIKE A SEA OIL.
It does not mean that this person must be like this, always, this is impossible in the world in which we live, but when the person finds himself giving help, he must be absolutely in this condition, that he has no negative moods, he has no mental, but simply Love, and that you simply carry out the care you want to give your brother.
For some this is a very important moment in which you can get very good results. While for others the time is not yet propitious. It is up to each of us to grasp the wink that is given to us, in the moment of need.
During these great transformations, what you risk is not only mental disorders, but gaps, disconnections, as if pulling the plug.
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠
Braga Flavio- GMD- Knight of Jesus
S.O.R.I-Switzerland

26. apr, 2019

Giovani, Ambiziosi, arroganti, ego riferiti: i ragazzi nati a cavallo del nuovo secolo, non godono di grandi Prospettive, troppi Vizi e poche Virtu.
Il giovane che non coltiva le sue aspirazioni, che non sa immaginare mondi possibili, che rinuncia alle fantasie trasognanti, si trova dentro a una dimensione volatile, evaporata, inconsistente. La superficialità con cui s’incammina verso la sua esistenza adulta lo destina a non radicarsi nella vita. Tutto gli scivola addosso. Nulla lo nutre mentalmente. Senza idee appassionanti, si trova immerso in un mondo viscido. Privo di appigli, scivola nella vacuità esistenziale. Vaga allora a casaccio. Entra ed esce dalle sue storie senza provare dei veri sentimenti. Sta alla larga da tutto quanto crede possa recargli dolore. Concepisce la furbizia, la scaltrezza e la possibilità di farla franca tra i valori più quotati. Via via sprofonda nel dolore annichilente.
I Giovani che agiscono d’impulso sono infatti uno sparuto numero, sempre irrisorio se paragonato alla moltitudine presente per esempio alle marce per la pace, alla maggioranza silenziosa che vive con impegno e dedizione la sua realtà quotidiana, ai figli adolescenti che – belli e arguti – abitano le nostre case, agli alunni che – studiosi e curiosi – frequentano le aule del mondo scolastico, ai giovanissimi che s’industriano in mille attività per guadagnare qualche euro, ai tanti ragazzi volontari che si prodigano per i più sfortunati.
La percezione della quantità dei giovani distruttivi rispetto ai giovani costruttivi sta dunque più nella diversa possibilità di catturare l’attenzione mediatica che nella realtà dei fatti. Quelli che fanno audience, infatti, sono i giovani senza pathos, e di conseguenza senza pietas, perché imbevuti di desideri evaporanti. La leggerezza è infatti l’antagonista non tanto della pesantezza, quanto della capacità di vivere con serietà i propri interessi, della voglia di prendere sul serio la vita, della possibilità di appassionarsi ai propri progetti.
I giovani, privati di un’educazione alle passioni che richiedono impegno, fatica, dedizione e tempo, si trovano perciò a lasciar evaporare ogni esperienza senza saperla trasformare in occasione di apprendimento, evoluzione e maturazione. Crescono senza desideri. Sono paghi di soddisfare i propri bisogni immediati, diventano boriosi mentre evitano la sofferenza dovuta alla mancanza, si mostrano esaltati dalla possibilità di non provare fatica, paura, responsabilità, colpa, timori.
Questi giovani, come nuvole al soffiar dei venti, vengono esposti agli uragani dei furbi del mondo che li sfruttano e li svuotano approfittando della loro vulnerabilità. I ragazzi, abusati da una società che fa leva sul falso benessere, sono trascinati in mondi dove al desiderio come principio vitale si va sostituendo, per pure ragioni di mercato, il consumo dei desideri tra cui alcool e droghe.
È in questo modo che vengono nutrite le brame di sentimenti sensazionali, malvagi, paurosi. Sentimenti che sfamano una moltitudine di giovani che non sanno procurarsi diversamente delle sensazioni eccitanti, divenendo pure succubi di teledipendente divenendo un popolo passivo che si sostenta attraverso uno sguardo avido e perverso. Con gli occhi attaccati al monitor s’impossessa delle vite altrui. E, quelle dei giovani, che si prendono ciò che vogliono senza alcun rispetto della legge, affascina colui che, in cuor suo, desidererebbe fare altrettanto.
Sia il giovane che agisce sia l’adulto che ammira passivamente questi atti inconsulti sono dunque parimenti desiderosi di vivere nell’orda selvaggia.
Queste schiere di uomini e donne incivili non possono perciò educare i giovani poiché vorrebbero essere al loro posto, per divenire capaci di andare oltre ogni limite umano. Magari criticano i giovani, ma non sanno come ascoltarli. Non discutono francamente. Non dialogano apertamente. Non si lasciano toccare da vissuti destabilizzanti. Non hanno nulla da trasmettere. Hanno invertito i ruoli e sono loro stessi che, diabolicamente, imitano i giovani.
E tuttavia, lo sappiamo, per quanto i messaggi multimediali insistano, questi ragazzi allo sbando sono una minoranza e, forse, anche gli adulti depravati non sono la maggioranza.
Nuova generazione che ignora come contenere il desiderio impulsivo, irriflessivo, precipitoso, irrefrenabile. Pazienti nella stanza d’analisi sopraffatti dall’incapacità di differire il desiderio e perciò travolti, amaramente e tragicamente, dal loro agire convulso. Utenti dei servizi, consumatori di sesso estremo, di eventi frenetici privi di gioia, di denaro spogliato di ogni valore, di adrenalina che ottenebra ogni pensiero, di sostanze tossiche private di ogni pericolosità.
Quello che vedo va chiamato con il suo nome. Un esercito di schiavi depravati. Perché così si chiama chi crede di produrre ricchezza che in nessun modo tornerà a loro. Quello che ho intorno è un sistema ingiusto di “Amore Satanico”,il punto dove molte di queste persone perdono il senso nella vita.
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠
Braga Flavio- GMD-
Cavaliere di Gesù
S.O.R.I-Svizzera

Egos jóvenes, ambiciosos, arrogantes, referidos: los niños nacidos a principios del nuevo siglo, no disfrutan de grandes perspectivas, demasiados vicios y pocas virtudes.
El joven que no cultiva sus aspiraciones, que no sabe imaginar mundos posibles, que abandona fantasías de ensueño, se encuentra en una dimensión volátil, evaporada e inconsistente. La superficialidad con la que se mueve hacia su existencia adulta lo lleva a no echar raíces en la vida. Todo se desliza sobre él. Nada lo alimenta mentalmente. Sin ideas emocionantes, se encuentra inmerso en un mundo viscoso. Sin retenciones, se desliza en el vacío existencial. Entonces deambula al azar. Entra y deja sus historias sin sentir sentimientos reales. Manténgase alejado de todo lo que él cree que puede hacerle daño. Él concibe la astucia, la astucia y la posibilidad de salirse con la suya de uno de los valores más valorados. Poco a poco se hunde en el dolor aniquilador.
Los jóvenes que actúan por impulso son, de hecho, un número pequeño, siempre insignificante en comparación con la multitud presente, por ejemplo, a las marchas por la paz, a la mayoría silenciosa que vive su realidad cotidiana con compromiso y dedicación, a los adolescentes que: hermosos e ingeniosos. – Viva en nuestros hogares, a los estudiantes que – académicos y curiosos – asisten a las aulas del mundo escolar, a los muy jóvenes que se industrializan en mil actividades para ganar unos pocos euros, a los muchos niños voluntarios que hacen todo lo posible por tener la peor suerte.
La percepción de la cantidad de jóvenes que son destructivos en comparación con los jóvenes constructivos está, por lo tanto, más en la posibilidad diferente de captar la atención de los medios que en la realidad. De hecho, quienes hacen audiencias son jóvenes sin patetismo y, en consecuencia, sin pietas, porque están impregnados de deseos que se evaporan. La ligereza es, de hecho, el antagonista no tanto de la pesadez, sino de la capacidad de vivir los intereses de uno en serio, del deseo de tomarse la vida en serio, de ser capaz de apasionarse por los propios proyectos.
Los jóvenes, privados de una educación en pasiones que requieren compromiso, esfuerzo, dedicación y tiempo, se encuentran dejando que cada experiencia se evapore sin poder transformarla en una oportunidad de aprendizaje, evolución y maduración. Crecen sin deseos. Están satisfechos con satisfacer sus necesidades inmediatas, se vuelven arrogantes mientras evitan el sufrimiento debido a la falta, se muestran exaltados por la posibilidad de no sentir fatiga, miedo, responsabilidad, culpa, temores.
Estos jóvenes, como las nubes que soplan en los vientos, están expuestos a los huracanes de la astucia del mundo que los explotan y los vacían aprovechando su vulnerabilidad. Los niños, abusados ​​por una sociedad que se basa en el falso bienestar, son arrastrados a mundos donde el deseo de un principio vital es reemplazado, por razones puramente de mercado, por el consumo de deseos, incluyendo alcohol y drogas.
Así es como se alimentan los deseos de sentimientos sensacionales, malvados y temerosos. Sentimientos que alimentan a una multitud de jóvenes que no saben cómo obtener sensaciones excitantes de manera diferente, también se convierten en succubus de sofás de patata, se convierten en personas pasivas que se sostienen a sí mismos a través de una mirada codiciosa y perversa. Con sus ojos en el monitor, toma posesión de la vida de otros. Y, aquellos de los jóvenes, que toman lo que quieren sin ningún respeto por la ley, fascinan a quien, en su corazón, quisiera hacer lo mismo.
Tanto el joven que actúa como el adulto que admira pasivamente estos actos inconscientes están igualmente ansiosos por vivir en la horda salvaje.
Estas filas de hombres y mujeres incivilizados no pueden, por lo tanto, educar a los jóvenes porque les gustaría estar en su lugar, ser capaces de ir más allá de todos los límites humanos. Tal vez critiquen a los jóvenes, pero no saben cómo escucharlos. No discuten con franqueza. No dialogan abiertamente. No se dejan tocar por experiencias desestabilizadoras. No tienen nada que transmitir. Han invertido roles y son los que, diabólicamente, imitan a los jóvenes.
Y, sin embargo, sabemos, por mucho que los mensajes multimedia insisten, estos niños son una minoría en desorden y, tal vez, incluso los adultos depravados no son la mayoría.
Nueva generación que ignora cómo contener el deseo impulsivo, irreflexivo, precipitado, irreprimible. Pacientes en la sala de análisis abrumados por la incapacidad de diferir el deseo y, por lo tanto, abrumados, amargamente y trágicamente, por su comportamiento frenético. Usuarios de servicios, consumidores de sexo extremo, de eventos frenéticos desprovistos de alegría, de dinero despojado de todo valor, de adrenalina que oscurece todo pensamiento, de sustancias tóxicas privadas de peligro.
Lo que veo debe ser llamado por su nombre. Un ejército de esclavos depravados. Porque este es el nombre de aquellos que creen en producir riqueza que de ninguna manera volverá a ellos. Lo que tengo a mi alrededor es un sistema injusto de “Amor Satánico”, el punto donde muchas de estas personas pierden su significado en la vida.
En Christus Vincit ✠
En Christus regnat ✠
En Christus imperat
Braga Flavio- GMD-
Caballero de jesus
S.O.R.I-Suiza

Jovens, ambiciosos, arrogantes, chamados egos: os meninos nascidos na virada do novo século, não gozam de grandes perspectivas, muitos vícios e poucas virtudes.
O jovem que não cultiva as suas aspirações, que não sabe imaginar mundos possíveis, que desiste de fantasias sonhadoras, encontra-se numa dimensão volátil, evaporada e inconsistente. A superficialidade com que ele se move em direção à sua existência adulta o destina a não criar raízes na vida. Tudo escorrega nele. Nada o alimenta mentalmente. Sem idéias excitantes, ele se vê imerso em um mundo viscoso. Sem controle, desliza para o vazio existencial. Então vagueie ao acaso. Entre e deixe suas histórias sem sentir sentimentos reais. Fique longe de tudo que ele acredita que pode machucá-lo. Ele concebe astúcia, perspicácia e a possibilidade de escapar com um dos valores mais valorizados. Ele gradualmente afunda em aniquilar a dor.
Os jovens que agem impulsivamente são, na verdade, um pequeno número, sempre insignificante comparado à multidão presente, por exemplo, às marchas pela paz, à maioria silenciosa que vive sua realidade cotidiana com compromisso e dedicação aos filhos adolescentes que – bela e espirituosa – viva em nossas casas, para os estudantes que – estudiosos e curiosos – freqüentam as salas de aula do mundo escolar, para os jovens que são industrializados em mil atividades para ganhar alguns euros, para os muitos meninos voluntários que fazem o máximo para os mais azarados.
A percepção da quantidade de jovens destrutivos em relação aos jovens construtivos é, portanto, mais uma possibilidade diferente de captar a atenção da mídia do que a realidade. Aqueles que fazem audiências, na verdade, são jovens sem patos e, consequentemente, sem pietas, porque estão imbuídos de desejos de evaporação. A leveza é de fato o antagonista não tanto do peso, mas da capacidade de levar a sério os interesses de alguém, do desejo de levar a vida a sério, de ser capaz de se apaixonar pelos próprios projetos.
Os jovens, privados de uma educação em paixões que exigem compromisso, esforço, dedicação e tempo, encontram-se, portanto, deixando que cada experiência se evapore sem poder transformá-la em oportunidade de aprendizado, evolução e amadurecimento. Eles crescem sem desejos. Eles estão satisfeitos em satisfazer suas necessidades imediatas, tornam-se arrogantes e evitam o sofrimento por falta, se mostram exaltados pela possibilidade de não sentir fadiga, medo, responsabilidade, culpa, medos.
Esses jovens, como as nuvens que sopram os ventos, estão expostos aos furacões da astúcia do mundo que os exploram e os esvaziam aproveitando-se de sua vulnerabilidade. Os meninos, abusados ​​por uma sociedade que se apóia no falso bem-estar, são arrastados para mundos onde o desejo de um princípio vital é substituído, por razões puras de mercado, pelo consumo de desejos, incluindo álcool e drogas.
É assim que os desejos de sentimentos sensacionais, malignos e medrosos são nutridos. Sentimentos que alimentam uma multidão de jovens que não sabem como obter sensações excitantes, tornando-se também súcubos de viciados em televisão, tornando-se pessoas passivas que se sustentam através de um olhar ganancioso e perverso. Com os olhos no monitor, ele toma posse da vida dos outros. E aqueles dos jovens, que tomam o que querem sem qualquer respeito pela lei, fascina quem, em seu coração, gostaria de fazer o mesmo.
Tanto o jovem que age quanto o adulto que admira passivamente esses atos inconscientes estão, portanto, igualmente ansiosos para viver na horda selvagem.
Essas fileiras de homens e mulheres não civilizados não podem, portanto, educar os jovens porque gostariam de estar em seu lugar, para se tornarem capazes de ir além de todos os limites humanos. Talvez eles critiquem os jovens, mas eles não sabem como ouvi-los. Eles não discutem francamente. Eles não dialogam abertamente. Eles não se deixam tocar por experiências desestabilizadoras. Eles não têm nada para transmitir. Eles inverteram papéis e são eles que, diabolicamente, imitam os jovens.
E, no entanto, sabemos, tanto quanto as mensagens multimídia insistem, esses meninos são uma minoria em desordem e, talvez, mesmo adultos depravados não sejam a maioria.
Nova geração que ignora como conter o desejo impulsivo, irrefletido, precipitado e irreprimível. Pacientes na sala de análise, sobrecarregados pela incapacidade de adiar o desejo e, portanto, oprimidos, amargamente e tragicamente, por seu comportamento frenético. Usuários de serviços, consumidores de sexo extremo, de eventos frenéticos desprovidos de alegria, de dinheiro despojado de todo valor, de adrenalina que obscurece todo pensamento, de substâncias tóxicas desprovidas de qualquer perigo.
O que eu vejo deve ser chamado pelo seu nome. Um exército de escravos depravados. Porque este é o nome daqueles que acreditam na produção de riqueza que de modo algum voltarão para eles. O que tenho ao meu redor é um sistema injusto de “amor satânico”, o ponto em que muitas dessas pessoas perdem o sentido da vida.
Em Christus vincit ✠
Em Christus regnat ✠
Em Christus Imperat ✠
Braga Flavio- GMD-
Cavaleiro de jesus
S.O.R.I-Suíça

Young, ambitious, arrogant, referred egos: the boys born at the turn of the new century, do not enjoy great perspectives, too many vices and few virtues.
The young man who does not cultivate his aspirations, who does not know how to imagine possible worlds, who gives up dreamy fantasies, finds himself within a volatile, evaporated, inconsistent dimension. The superficiality with which he moves towards his adult existence destines him not to take root in life. Everything slips on him. Nothing feeds him mentally. Without exciting ideas, he finds himself immersed in a slimy world. With no holds, it slips into existential emptiness. Then wander haphazardly. Enter and leave his stories without feeling real feelings. Stay away from everything he believes can hurt him. He conceives cunning, shrewdness and the possibility of getting away with one of the most valued values. It gradually sinks into annihilating pain.
The young people who act on impulse are in fact a small number, always paltry compared to the multitude present, for example, to the marches for peace, to the silent majority that lives its daily reality with commitment and dedication, to the adolescent children who – beautiful and witty – live in our homes, to the students who – scholars and curious – attend the classrooms of the scholastic world, to the very young who are industrialized in a thousand activities to earn a few euros, to the many volunteer boys who do their utmost for the most unlucky.
The perception of the quantity of young people who are destructive compared to constructive young people is therefore more in the different possibility of capturing media attention than in reality. Those who make audiences, in fact, are young people without pathos, and consequently without pietas, because they are imbued with evaporating desires. Lightness is indeed the antagonist not so much of heaviness, but rather of the ability to live one’s interests seriously, of the desire to take life seriously, of being able to become passionate about one’s own projects.
Young people, deprived of an education in passions that require commitment, effort, dedication and time, therefore find themselves letting each experience evaporate without being able to transform it into an opportunity for learning, evolution and maturation. They grow without desires. They are satisfied to satisfy their immediate needs, they become arrogant while avoiding suffering due to lack, they show themselves exalted by the possibility of not feeling fatigue, fear, responsibility, guilt, fears.
These young people, like clouds blowing in the winds, are exposed to the hurricanes of the cunning of the world that exploit them and empty them taking advantage of their vulnerability. The boys, abused by a society that relies on the false well-being, are dragged into worlds where the desire for a vital principle is replaced, for pure market reasons, by the consumption of desires including alcohol and drugs.
This is how the desires of sensational, evil, fearful feelings are nourished. Feelings that feed a multitude of young people who do not know how to procure exciting sensations differently, also becoming succubus of couch potatoes, becoming a passive people who sustain themselves through a greedy and perverse look. With his eyes on the monitor he takes possession of the lives of others. And, those of the young, who take what they want without any respect for the law, fascinates the one who, in his heart, would like to do the same.
Both the young person who acts and the adult who passively admires these unconscious acts are therefore equally eager to live in the wild horde.
These ranks of uncivilized men and women cannot therefore educate young people because they would like to be in their place, to become capable of going beyond all human limits. Maybe they criticize young people, but they don’t know how to listen to them. They do not discuss frankly. They do not openly dialogue. They do not let themselves be touched by destabilizing experiences. They have nothing to transmit. They have reversed roles and they are the ones who, diabolically, imitate young people.
And yet, we know, as much as multimedia messages insist, these boys are a minority in disarray and, perhaps, even depraved adults are not the majority.
New generation that ignores how to contain the impulsive, unreflective, precipitous, irrepressible desire. Patients in the analysis room overwhelmed by the inability to defer the desire and therefore overwhelmed, bitterly and tragically, by their frantic behavior. Users of services, consumers of extreme sex, of frantic events devoid of joy, of money stripped of all value, of adrenaline that obscures every thought, of toxic substances deprived of any danger.
What I see must be called by its name. An army of depraved slaves. Because this is the name of those who believe in producing wealth that in no way will return to them. What I have around me is an unjust system of “Satanic Love”, the point where many of these people lose their meaning in life.
In Christus vincit ✠
In Christus regnat ✠
In Christus imperat ✠
Braga Flavio- GMD-
Knight of Jesus
S.O.R.I-Switzerland